Após passar anos estudando e se preparando para entrar no mercado de trabalho, muitos estudantes apresentam a síndrome do impostor.

Apesar de ser comum sentir insegurança depois da formatura, é importante ter atenção para que o medo não atrapalhe esta nova e importante fase da vida. Afinal, você se preparou, estudou e poderá desfrutar de excelentes oportunidades no mercado de trabalho.

Mas o que fazer quando a síndrome do impostor bate à porta? Leia e saiba como lidar com isso!

O que é síndrome do impostor?

A síndrome do impostor é quando o indivíduo acredita não ser capaz de realizar suas funções. Ele tem a sensação de que suas conquistas profissionais não são merecidas e de que a qualquer momento será desmascarado.

Trata-se de um fenômeno clínico utilizado dentro da Psicologia para definir pessoas que não se sentem preparadas o suficiente, por isso, se acham uma fraude, se sabotam. Essas pessoas são ou estão em uma fase de muita insegurança e, assim, nunca acham que estão prontas para fazer algo novo.

Diante de um desafio, ou até mesmo na tomada de uma decisão, indivíduos que têm síndrome do impostor sofrem de muita ansiedade e fadiga. Desse modo, procurarão a opinião de pessoas próximas de forma a elucidar o que devem fazer.

Devido a insegurança, passam a procrastinar tarefas importantes e compromissos. E no caso dos recém-formados, é bastante comum a síndrome do impostor bater por conta do novo. Afinal, eles estão prestes a entrar no mercado de trabalho e vão enfrentar muitos desafios.

A síndrome do impostor faz o indivíduo construir uma imagem equivocada de si mesmo. Até mesmo por buscar fora, olhando exemplos de amigos e pessoas próximas, ele cai no equivoco da comparação e, assim, sempre se percebe como inferior.

Ninguém está livre da síndrome do impostor, já que todo cérebro pode ter essa pré-disposição e disparar sensações negativas.

Indícios de que você esteja passando pela síndrome do impostor:

  • Apresenta ansiedade;
  • Tem medo e insegurança quanto ao futuro;
  • Tem dificuldade de concentração;
  • Se autossabota o tempo todo;
  • Busca por aprovação de outras pessoas;
  • Não se sente capaz de realizar algo diferente ou novo;
  • Se sente triste e desanimado;
  • Procrastina demais;
  • Acha que nunca está fazendo o suficiente;
  • Não quer sair da zona de conforto;
  • Possui excesso de autocrítica.

Por que a síndrome do impostor acomete os recém-formados?

Os recém-formados sentem um peso muito grande assim que pegam os diplomas. Eles sabem que passarão por novos desafios na busca de um emprego dentro da área de formação.

Com o mercado de trabalho cada vez mais exigente, muitos não conseguem uma vaga de imediato, assim que se formam, e precisam persistir na busca. Quando conseguem a vaga, eles terão, então, que desempenhar tarefas novas, lidar com a competição, e tudo isso gera muita insegurança.

A síndrome do impostor pode acometer também estudantes em fase de estágio. Eles que, pela falta de experiência, se sentem sempre inseguros e com medo de julgamentos podem então deixar o quadro se intensificar.

É importante se observar, avaliar suas emoções para que possa identificar se está sofrendo com a síndrome do impostor. Se formar e iniciar no mercado de trabalho é algo que faz parte da evolução, todos passam por essa fase e, por isso, você não precisa se sentir sozinho e inferior.

Como lidar com a síndrome do impostor?

Se você acabou de se formar e já se sente inseguro e ansioso para entrar no mercado de trabalho, então veja seguir algumas dicas práticas para lidar com a síndrome do impostor:

1 – Busque o autoconhecimento

Todos os seres humanos vivem a vida de forma singular. Somos seres únicos com necessidades e metas diferentes, portanto, a única forma da gente conseguir lidar com qualquer tipo de situação é por meio do autoconhecimento.

Como você irá tomar decisões ou fazer escolhas se você não se conhece? Busque terapias, meditação, leituras e observe a si mesmo, seus sonhos e desejos. Essa será, sem dúvida, a primeira forma efetiva de lidar com a síndrome do impostor.

2 – Avalie e liste suas conquistas

Os recém-formados costumam ser acometidos pela síndrome do impostor por conta dos novos desafios que terão pela frente.

Mas veja, o que você precisou fazer para chegar até onde está nesse momento? Sem dúvida, teve que lidar com diversas dificuldades, precisou colocar a cara no mundo e ultrapassar vários obstáculos, não é verdade?

Então, por que acha que não será capaz agora? Você estudou, se preparou e merece desfrutar de uma nova vida, com novos desafios e aprendizados. Assim, liste suas conquistas e veja o quanto você é capaz.

3 – Não tenha medo de errar

Errar faz parte do processo. Veja, você vai errar e já errou muito em diversos momentos, não? Começar uma profissão nova não será diferente. Você terá êxitos e também perderá em algumas situações, mas basta continuar.

O ser humano aprende com seus erros, então, nada está pronto. Além disso, você terá suporte de outras pessoas nessa nova etapa de sua vida.

4 – Procure apoio profissional

Caso desconfiar que mesmo tomando algumas medidas, você pode ter a síndrome do impostor, você continua se autossabotando, considere buscar apoio profissional.

Um especialista poderá ajudar na identificação da causa, do por que o indivíduo se sente tão incapaz e inseguro na hora de lidar com desafios novos.

Juntos, vocês poderão trabalhar crenças e fortalecer a autoestima, ganhando assim mais confiança.

5 – Aceite elogios

Quem tem síndrome do impostor se sente muito desconfortável ao receber um elogio. Não se sente merecedor ou acha que as pessoas estão sendo irônicas.

Ninguém elogia o outro à toa. Apenas aceite e reconheça os seus esforços para merecê-lo.

6 – Seja humilde e busque aprender sempre

Mesmo depois de formado, não pare de buscar conhecimento. Faça cursos, leia, participe de seminários. Capacitar-se pode lhe deixar cada vez mais confiante.

Confie no processo.

Este artigo foi útil para você? Então, aproveite para navegar e conferir outros conteúdos em nosso blog.

Categorias: Diversos

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.