No setor de administração, Supply Chain é um assunto muito conhecido e abordado, porém talvez não seja muito claro para todas as pessoas.

Desse modo, quando falamos de Supply Chain, falamos de cadeia de suprimentos. Assim, trata-se de um processo complexo que tem início na produção da matéria-prima e só termina quando o produto é entregue ao consumidor final.

Esse é um tema diretamente relacionado à indústria, mas não é exclusivo do fabricante. Contudo, ele se integra a todas as atividades do processo.

Um revendedor de produtos é impactado pelo prazo de entrega, por períodos de sazonalidade, ou por qualquer outro fator que influencie e processo de fabricação e entrega, por exemplo.

O que é Supply Chain?

Primeiramente, como já foi dito, essa expressão em inglês pode ser traduzida como cadeia de suprimentos.

Dependendo do produto, a cadeia de suprimentos pode ser composta por diferentes fases e, de acordo com a eficiência do processo, existem impactos para o consumidor final.

Primeiramente, o acompanhamento é a ação que permite antecipar problemas e evitar que algo afete a entrega ao cliente.

Assim também, o Management Supply Chain (SCM), ou gerenciamento da cadeia de suprimentos, envolve a gestão dos insumos, o planejamento estratégico, os serviços de informação e tudo o que faz o processo funcionar.

Supply Chain e Logística são a mesma coisa?

Muitas vezes esses dois termos são usados como sinônimos, mas especialistas do setor identificam diferenças importantes entre eles.

A principal delas é que o termo Logística refere-se aos processos que integram setores de uma mesma empresa, enquanto Supply Chain está relacionado ao processo estratégico que integra diferentes empresas participantes de um mesmo fluxo.

Dessa forma, o conceito de Supply Chain Management é uma evolução natural da logística. E o dinamismo exigido no ambiente negocial requer que a gestão avalie e monitore a performance da cadeia de suprimentos com regularidade e frequência.

A visão de um sistema integrado, que compartilha informações em tempo real e se expande para toda a cadeia é fundamental para sua eficiência.

Nela, as empresas administram de maneira compartilhada os processos-chave da logística e dos suprimentos, com a ajuda da tecnologia. O resultado esperado é o aumento da competitividade e a redução de custos.

Certamente é um passo enorme que exige relações de confiança e excelentes práticas de governança, além de organização.

Quais áreas o Supply Chain abrange?

O processo abrangido pelo Supply Chain começa na origem dos produtos e segue até o local aonde eles serão comercializados, portanto é bastante extenso.

Entretanto, a gestão da cadeia de suprimentos pode ser dividida em 3 eixos:

Negócios – relacionado ao funcionamento do negócio em si.
Tecnologia – relacionados às práticas e sistemas que permitirão a execução dos processos de negócios.
Organização e pessoas – relacionado à estrutura da empresa e aos treinamentos necessários para que a cadeia logística funcione.

Contudo, os três eixos devem ser trabalhados de maneira interligada e em escala de evolução.

Confira alguns elementos da cadeira de suprimentos que devem estar integrados para que a empresa gere os melhores resultados:

Insumos
Meios de transporte
Organização
Informações
Documentos
Equipamentos
Sistemas
Pessoas
Matérias-primas

Como e por que fazer o gerenciamento da cadeia de suprimentos?

Supply Chain está diretamente relacionado à gestão da empresa e visa a maior eficiência para gerar vantagem competitiva.

Sendo assim, a gestão da cadeia de suprimentos considera a coordenação de fluxos de informações e de produtos, tanto para fornecedores como para o cliente final.

Em suma, o objetivo principal do Supply Chain é aumentar o rendimento em atividades importantes que influenciam o fluxo de entregas, como:

Previsão de demanda;
Cálculo de ciclos de produção;
Busca por fornecedores;
Produção;
Armazenamento e entrega;
Logística reversa, quando necessário;
Avaliações de melhorias no processo.

Quando essas etapas não são acompanhadas, frequentemente tornam-se precárias e ineficientes.

Benefícios da Gestão da Cadeia de Suprimentos

Quando falamos de gestão, ter profissionais especializados que possam criar estratégias eficientes é importante e traz muitos benefícios. Para isso é fundamental que o profissional seja capacitado e esteja constantemente atento às necessidades do mercado.

Confira alguns dos principais benefícios da gestão de Supply Chain:

Profissionalização da produção

A gestão eficiente garante que as entregas cumpram seus prazos, que a empresa tenha um estoque adequado e também que haja o armazenamento correto dos produtos.

Isso contribui para a gestão de imagem da empresa, tanto com fornecedores como com clientes.

Minimização dos custos operacionais

Quando a empresa consegue alocar corretamente os recursos, reduz falhas, desperdícios e erros de contabilização.
Outro benefício é utilizar não mais do que o necessário em espaços de armazenagem, mantendo o estoque rotativo e o capital envolvido também.

Maximização de receita

Com o aumento da produtividade e da eficiência no processo produtivo, os resultados também aumentam, refletindo-se nas vendas.

A redução de custos, através da busca por novos fornecedores, serviços ou matéria-prima, ajuda a maximizar os ganhos, tornando o processo mais lucrativo.

Maior controle

Aumento de controle é um benefício natural da gestão eficiente. Com o acompanhamento de um profissional, todos os pedidos, quantidades e a qualidade de cada etapa do processo são verificados.

Maior atenção com o cliente

Hoje em dia o cliente deve ser o centro das atenções de qualquer empresa. Com as facilidades tecnológicas o poder está nas mãos dos clientes, que podem recomendar empresas que lhes proporcionarem excelentes experiências, mas também acabar com a reputação daquelas que o desagradarem.

Com a gestão de Supply Chain, a atenção ao cliente é natural. Quando toda a cadeia de suprimentos é melhorada, automaticamente o produto tem um aumento de qualidade e também a entrega até o cliente. Dessa forma, é notório que o Supply Chain é um conceito que deve ser colocado em prática para que as empresas aumentem sua eficiência e seus resultados.

Também é importante ressaltar que esse processo é fundamental para empresas de todos os portes. Mesmo as pequenas podem iniciar seus processos aplicando conceitos de Supply Chain, para que cresçam com processos de qualidade e organização.

Agora você já sabe o que é e quais são as áreas abrangidas pelo Supply Chain. Se você deseja tornar-se um profissional dessa área, visite nosso site e conheça nossos cursos. Faculdade Sensu

Categorias: Gestão

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.