O processo de aprendizagem, principalmente no ensino superior, passa por etapas aprofundadas e que demandam maior empenho do aluno. Dentro disso, entender esses processos e saber como utilizar os principais é fundamental. Mas você sabe como funcionam os processos de aprendizagem a partir da experiência e pesquisa?

Este artigo abordará justamente essa questão, de modo que você vai poder descobrir como é feito o processo de aprendizagem com a pesquisa e experiência. Assim, vai ser mais fácil a escolha do seu método de pesquisa. Inclusive quando o assunto é trabalho de conclusão de curso. Você pode ter uma abordagem mais objetiva e facilitada sobre essa questão que levanta tantas dúvidas.

Boa leitura!

Veja como ocorrem os processos de aprendizagem a partir da experiência e pesquisa

É importante mencionar que existem várias formas de aprendizagem. No âmbito do ensino superior, diversas dessas formas podem ser aplicadas para obter grandes resultados.

Porém, existem as mais comuns e utilizadas no meio acadêmico, que são as de pesquisa e por experiência. Essas duas costumam ser as mais utilizadas, pois conseguem ter um alto nível de qualidade e podem ser muito eficientes em termos de resultados.

Diante disso, cada uma possui peculiaridades e reflete de modo diferente no aprendizado do aluno. Essas questões precisam ser elaboradas com mais calma para a plena compreensão do assunto.

Por isso, nos tópicos abaixo você vai conhecer cada um dos processos de aprendizagem e vai poder tirar suas próprias conclusões ao final. Leia a seguir!

Aprendizagem a partir da experiência

Um dos principais e mais efetivos processos de aprendizado é o da experiência. Mais conhecido, no meio acadêmico, por pesquisa empírica ou pesquisa de campo.

A pesquisa empírica se baseia na experienciação do que está sendo verificado na teoria, ou serve como base para firmar teorias. Em geral, o aluno vivencia na prática e consegue obter a real dimensão de algo. Assim, ele aprende com mais facilidade e com nitidez o que precisa absorver.

Na experienciação, o estudante realiza a observação de um contexto específico e realiza coleta de dados. Desse modo, o aluno experimenta no mundo prático algo que é do seu interesse, na grande maioria das vezes.

Esse método de aprendizagem é visto em monografias, por exemplo, por ser uma pesquisa aprofundada. Esta permite ao aluno o aprendizado, sistematizado e real do assunto em questão.

Com a experiência ocorre a assimilação do assunto abordado, pois a experienciação é uma das coisas que mais tem capacidade de ensinar. Ela traz maior nível de compreensão e permite a testagem do conteúdo, provado e sentido com mais noção da realidade fática.

Com esse tipo de aprendizado se torna possível ter maiores argumentos e embasamento a respeito de um assunto. Já que houve a verificação prática e factual de algo que está sob análise.

Portanto, logo você já identifica que esse método demanda mais empenho, em certos termos. Isso porque, vai precisar de experiência vivida na prática para obter os resultados que necessita.

Hipóteses

Em geral, quando se utiliza esse tipo de pesquisa, a intenção é de verificar e testar hipóteses quanto ao objeto de um estudo. Assim, o aluno já inicia a experiência sabendo o que tem que verificar e quais são os parâmetros que deve prestar atenção.

Ao final, o nível de aprendizado é enorme. Torna-se possível embasar com grande riqueza de detalhes e argumentos robustos uma teoria, um estudo ou um conceito teórico criado.

Portanto, é um processo muito completo e robusto. Apesar de o aluno ter grande atuação prática, ele também depende, de certa forma, da teoria para ilustrar a experienciação e constatar os resultados.

Pesquisa teórica

Além da possibilidade de experienciação, também existe a pesquisa teórica como meio de obter resultados no processo de aprendizagem.

A pesquisa teórica, portanto, é o oposto da pesquisa empírica ou de campo. Nesse caso não acontece a verificação factual e prática do assunto, mas a verificação e análise do ponto de vista teórico.

Com a pesquisa teórica acontece a fundamentação e uma discussão em torno de dúvidas e possíveis argumentos e hipóteses. Muitas vezes, por si só, ela basta para que o processo de aprendizado seja completo e chegue ao objetivo.

Isso porque, ela envolve conceitos, teorias e embasamentos teóricos para que se alcance resultados, constatações e verificações.

No Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), por exemplo, utiliza-se esse tipo de pesquisa para obter toda a fundamentação do trabalho. Assim, pode-se chegar a sua base e a uma conclusão.

Fique aberto ao processo

No entanto, pode ocorrer a necessidade ou a vontade de que as duas formas de pesquisa atuam como complemento uma da outra. Portanto, essas duas formas de processo de aprendizagem podem andar juntas para obter os resultados desejados.

Dessa forma, como o assunto é mais voltado à área acadêmica. Assim, quem o usa está em nível superior de estudo. Com isso é o próprio aluno que decide qual processo irá utilizar em certo assunto e estudo. Ainda mais quando se fala de TCC e outros tipos de trabalhos de pesquisa.

Para isso, pode haver a colaboração de orientadores para a melhor forma de aprender. E que isso se dê de modo que a experiência e a pesquisa desenvolvam aprendizado no aluno. O que vai acontecer de acordo com os elementos e meios de que esse aluno dispõe.

Portanto, com as informações desse artigo você vai poder ter mais base e conhecimento acerca dos processos de aprendizagem. Você poderá decidir qual o método para seu caso e qual o tipo de linha seguir em um TCC ou outro tipo de pesquisa acadêmica.

Gostou de saber um pouco mais sobre o assunto? Então, acesse nosso site e conheça todos os cursos que oferecemos. Para encontrar o que você mais gosta e poder colocar em prática o que aprendeu até aqui, continue em nosso blog.

Categorias: Educação

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.