Há algum tempo, antes de ingressar no Ensino Superior, você provavelmente se pegou pensando horas a fio sobre qual seria a profissão ideal para o seu perfil.

Nesse momento, você com certeza pesou muitas coisas: quais os meus gostos? E as minhas aptidões? Em quais matérias eu ia bem na época da escola? Em quais eu era péssimo?

Esse período pode ser muito complicado, mas uma boa análise e um teste vocacional bem aplicado pode ajudá-lo a tomar a melhor decisão.

O tempo passa e depois de anos de esforço e dedicação, você completa a sua graduação. Agora o desafio é outro: o mercado de trabalho. Por vezes, mesmo depois de formado, você pode se desesperar e achar que escolheu errado qual carreira seguir.

Mas tenha calma, não se encaixar em uma empresa ou em um cargo específico pode significar apenas que o seu perfil não condiz com a vaga, e não que você optou pela carreira errada.

Hoje, vamos lhe dar algumas dicas importantes para que você entenda melhor seu perfil profissional!

Vamos lá?

1. Do que você realmente gosta?

Não estamos falando, particularmente, da sua profissão. Mas, na grande maioria das vezes, se você optou por ela é bem provável que goste do que faz.

Nesse caso, a ideia é achar uma vertente com a qual você sinta afinidade dentro da sua formação. Por exemplo, se você é formado em Direito, qual área você mais aprecia? Direito Penal? Trabalhista? Civil?

Esse passo é de extrema importância para descobrir seu perfil profissional. E não se esqueça: a gente não tem que saber e gostar de tudo o que envolve nossa área.

2. Quais suas habilidades?

Se você é uma pessoa expansiva, é muito provável que se dê bem em funções que exijam interação com outras pessoas. Já o mesmo talvez seja um desafio para pessoas mais tímidas. Por outro lado, estas pessoas podem ser mais analíticas, o que pode favorecer trabalhos muito minuciosos.

Tente listar todas as suas habilidades, tanto as que envolvem a sua profissão quanto as que dizem respeito à sua personalidade.

3. O que é importante para você enquanto funcionário?

Tudo o que você espera receber como funcionário – da parte da empresa em que vai trabalhar – é chamado de “valor ocupacional”. Faça outra lista, dessa vez, uma que contenha todas as coisas que você considera de extrema importância para se sentir valorizado na função que exerce.

Algumas pessoas, por exemplo, fazem questão de trabalhar no modelo home office alguns dias no mês, outras esperam ter autonomia para tomarem decisões que envolvam suas tarefas.

O mesmo vale para pessoas que buscam estabilidade, plano de carreira, liberdade para utilizar sua criatividade ou benefícios atrativos.

4. Como eram os cargos que você já ocupou?

Se você já teve a oportunidade de ocupar algum cargo na sua área, esse pode ser um bom parâmetro para entender melhor seu perfil profissional.

Tente lembrar sobre como você se sentia quando desempenhava as suas funções. Você ganhava bem? Se sim, pense se o valor recebido fazia você se sentir feliz no seu trabalho ou se, apesar do bom dinheiro, você se sentia frustrado e desanimado.

O mesmo vale para casos contrários, quando o salário não era o esperado, mas você se sentia realizado com as tarefas que cumpria.

Entender se o salário é mais ou menos importante do que o modo como você se sente desempenhando as suas funções também diz muito sobre o seu perfil profissional e sobre o que você espera do mercado.

5. O que é inaceitável para você?

É muito comum que as pessoas tenham limites morais quanto ao que aceitariam ou não fazer enquanto ocupam determinado cargo.

Lembrando que, nem sempre o que é considerado desagradável para você, será para uma segunda ou terceira pessoa. Por isso, esse é um ponto extremamente pessoal.

Se você se considera incapaz de, por exemplo, demitir um funcionário, então, talvez os cargos de liderança ou em áreas que exijam esse tipo de posicionamento não sejam a melhor escolha para você.

Tenha essas questões bem claras e procure desconsiderar funções que não condizem com o que você acredita.

6. Teste e o perfil profissional

Caso você tenha refletido bastante, pesou os prós e os contras, entendeu suas habilidades e seus pontos fracos, mas, mesmo assim, está com dúvidas quanto ao seu perfil, talvez essa seja a hora de investir em um teste profissional.

Um dos testes, mais utilizados em casos como esse, é o teste DISC. Desenvolvido pelo psicólogo William Moulton Marston, a técnica avalia quatro pontos comportamentais: dominância, influência, estabilidade e complacência.

O teste em questão pode ser facilmente encontrado online, mas somente uma versão mais aprofundada e realizada por um psicólogo, te trará a acurácia que você precisa.

Quais são os principais perfis profissionais?

Geralmente, dividimos os profissionais em sete grupos distintos. São eles:

– Analista: pessoas que têm alto poder de concentração. Por vezes, são considerados perfeccionistas. Esse perfil apresenta profissionais peritos em análise de dados e revisões. São pessoas que gostam de estabilidade e detestam trabalhar sob pressão;

– Competitivo: esse perfil engloba pessoas mais agressivas em ambiente de trabalho. Pessoas que não se importam em correrem riscos visando lucro também entram nesse grupo. Normalmente, é aqui que encaixamos os workaholics;

– Comunicador: o comunicador é mestre em falar em público. São pessoas carismáticas e que expõem suas ideias de forma bastante articulada. Além de realizarem apresentações como ninguém, esse perfil é excelente para mediar interações profissionais;

– Idealista: tido como um grande sonhador, é normal que esse profissional se perca nas ideias. Por outro lado, são pessoas muito batalhadoras e focadas no que desejam;

– Executor: digamos que tomar decisões não é o forte desse perfil. Ao mesmo tempo, fazem planejamentos e tarefas saírem do papel. Pessoas práticas e muito positivas normalmente se encaixam nessa linha;

– Planejador: esses profissionais não costumam misturar trabalho e emoção. Eles entendem o que deve ser feito e cumprem à risca as suas funções. São ótimos para planejamentos em longo prazo e para cargos de liderança;

– Procrastinador: digamos que, se você se encaixa nesse perfil, está na hora de rever alguns conceitos. Esses profissionais costumam acumular muito trabalho, já que não se importam em deixar tudo para depois.

Agora que você já está no rumo certo para descobrir seu perfil profissional, aproveite para acessar nosso site e conhecer nossos cursos. Estamos esperando você!

Categorias: Diversos

1 comentário

Graduação: bacharelado ou licenciatura? - Blog da Faculdade Sensu · 31/07/2020 às 18:02

[…] e dependem do perfil e interesse de cada estudante. Falamos um tanto sobre isso em um outro texto. Clique aqui se quiser saber um pouco mais sobre perfil profissional! Feito isso, chegou o momento de determinar […]

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.