Listamos 16 leituras obrigatórias para quem cursa Direito para que você se aproprie de um conhecimento tão importante na sua área. Mas, para além disso, que você conquiste novas maneiras de ler o mundo a sua volta, por meio de um ato tão poderoso e prazeroso.

Constantemente, o curso de Direito exige o hábito de leitura por parte do matriculado. Alguns alunos decidem por não aderir as leituras e acabam perdendo grandes oportunidades de aprendizagem devido a isso. A uma outra parcela de alunos, esse hábito se transforma em um bom arcabouço para sua vida profissional, acompanhando-os, assim, durante toda a construção de sua carreira.

As leituras obrigatórias do curso de Direito variam em tamanho e também na densificação da linguagem, sendo possível optar pelos livros mais “fáceis” em primeiro lugar. Dessa forma, você pode criar um maior entendimento e adaptação à linguagem jurídica para depois mergulhar em conteúdos mais complexos.

Não se esqueça que ninguém nasce gostando de ler. Leitura é prática que, com afinco e persistência, se transforma em hábito e, até mesmo, em paixão. E se você é apaixonado pelo universo jurídico, saiba em quais leituras obrigatórias apostar.

Lições Preliminares de Direito – Miguel Reale

O jurista brasileiro, responsável pelo Código Civil de 2002, reúne as principais questões acerca do estudo do Direito em sua obra “Lições Preliminares de Direito”. É essencial para a compreensão das matérias introdutórias como Teoria Geral do Direito e Hermenêutica.

A Cidade Antiga – Numa-Denys Fustel de Coulanges

Fustel de Coulanges é responsável pela obra que explica as sociedades grega e romana, essenciais para a compreensão da organização política que conhecemos na atualidade. Esta leitura obrigatória vai guiar o estudante ao longo do estudo da História do Direito.

Vigiar e Punir – Michael Foucault

Continuando a lista de leituras obrigatórias para quem cursa Direito, temos o livro “Vigiar e Punir” de Michael Foucault, filósofo francês. Nesta obra, são trabalhados conceitos iniciais e abrangentes de Direito Penal e filosofia do Direito.

1984 – George Orwell

1984 está entre as leituras obrigatórias para quem cursa Direito, pois proporciona uma visão complementar a uma sociedade que está sob constante vigilância e as consequências desta situação. George Orwell constitui neste magnífico livro um repúdio ao totalitarismo, ao absolutismo do estado.

Dos Delitos e das Penas – Cesare Beccaria

Beccaria e seu pensamento iluminista figuram a lista de leituras obrigatórias nas faculdades de Direito há incontáveis anos. Assim, sua obra é imprescindível para criar a base argumentativa do aluno no que se refere a temas polêmicos e essenciais como a pena de morte e o cárcere.

O Processo – Franz Kafka

O sistema pode conter falhas e isso é algo que, logo, todo profissional do Direito deverá saber lidar, razão pela qual a obra “O Processo”, de Kafka, se torna tão obrigatória para quem cursa Direito. Nesta obra, o autor discorre sobre a história de Joseph K., um acusado que não compreende os motivos para que isso tenha ocorrido.

O Caso dos Exploradores de Cavernas – Lon. L Fuller

Neste livro, o estudante é convidado a participar de um julgamento um tanto quanto incomum. Exploradores de cavernas ficam isolados do mundo enquanto são realizados esforços para o seu resgate. Nesta condição, a grande decisão é entender sob qual direito (natural ou positivado) eles estão resguardados.

Crime e Castigo – Fiódor Dostoiévski

O filósofo Dostoiévski traz em sua obra o caso de um estudante pobre que, no auge de seu desespero, comete um crime. O que, à primeira vista, parece ser um romance, ajuda a construir o repertório sociológico e filosófico do estudante para a discussão de importantes matérias jurídicas.

O que faz o brasil, Brasil? – Roberto DaMatta

Este livro faz parte das leituras obrigatórias para quem cursa Direito, pois busca explicar o surgimento da identidade do brasileiro face ao surgimento do próprio Brasil. É interessante para compreender a antropologia do país e iniciar o pensamento jurídico.

A Era dos Direitos – Norberto Bobbio

Essencial para compreender os direitos fundamentais do Homem, “A Era dos Direitos” está entre as leituras obrigatórias para quem cursa Direito. O que deve ser uma garantia e o que põe em risco o que já foi conquistado? Estudantes que almejam a advocacia não devem abrir mão dessa leitura.

Teoria Pura do Direito – Hans Kelsen

Em contraponto aos livros já citados, em que o Direito se conecta a outras ciências sociais, a “Teoria Pura do Direito” de Kelsen é um pensamento puramente positivista, ou seja, entende as normas jurídicas como único meio para se atingir a justiça. É uma leitura imprescindível para entender o movimento juspositivista.

Teoria Geral do Processo – José Eduardo Carreira Alvim

A base processual é imprescindível para qualquer envolvido na área jurídica. Alvim explica desde os conceitos básicos ao desenvolvimento processual necessário para a solução dos problemas jurídicos. Esta leitura obrigatória combina qualidade técnica a uma linguagem acessível e abordagem objetiva.

Justiça: O que é fazer a coisa certa – Michael J. Sandel

Justiça está entre as leituras obrigatórias para quem cursa Direito, sobretudo, nos dois períodos iniciais do curso. Sandel busca explicar o significado de justiça, por meio de um viés filosófico, em que a moral e os direitos sociais são essenciais para a compreensão do fazer jurídico.

Curso de Direito Constitucional – Gilmar F. Mendes e Paulo Gustavo G. Branco

Para compreender a base que deu origem a todas as leis do país, o Direito Constitucional deve figurar entre as leituras obrigatórias para quem cursa Direito. Esta obra vai auxiliar o aluno na compreensão de uma das matérias mais importantes do curso.

Coisas que Ninguém Conta a um Estudante de Direito – Pedro Paulo e Ruth Manus

Esta obra é importante para guiar os anos iniciais da vida de quem cursa Direito. A linguagem leve e equilibrada permite o entendimento dos desafios da vida acadêmica, assim como a vida profissional. É uma reunião de conselhos que os próprios autores, pai e filha, gostariam de ter recebido.

Como Julgar, Como Defender, Como Acusar – Roberto Lyra

O Tribunal do Júri fará parte da rotina do estudante desde os primeiros períodos do curso do Direito. Esta obra é essencial e está entre os clássicos da literatura jurídica. Permite ao aluno a compreensão das táticas e técnicas essenciais para um operador do Direito Penal.

As 16 leituras obrigatórias para quem cursa Direito são um ótimo ponto de partida para a compreensão holística da ciência jurídica. Assim como, de todo o universo que possibilita a sua existência.

Logo, quanto mais preparado o aluno estiver, mais fácil se tornará a participação em sala de aula e, então, o acesso aos estágios necessários para a sua formação. Em resumo, muitas das leituras obrigatórias são solicitadas nas grades das principais instituições de ensino de Direito do país.

Conheça o nosso curso de Direito e dê o primeiro passo para o seu sucesso profissional!


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.