Cansado de ficar confuso na hora de redigir o seu currículo e de pesquisar inúmeras vezes quais atributos e competências você deve destacar? Quer saber em que áreas você deve focar o seu desenvolvimento pessoal e profissional para conseguir aquela vaga perfeita de trabalho ou de estágio? Neste artigo, você vai saber o que precisa sobre o assunto.

1. Criatividade Profissional

criatividade é a habilidade que mais tem chances de não ser percebida na competição por uma vaga, por se relacionar de modo exclusivo às áreas artísticas como música e teatro, por exemplo. Assim, é hora de quebrar esse senso comum: a criatividade é uma ferramenta base em qualquer área de trabalho.

Cenários atípicos como o da pandemia não são fáceis de resolver sem criatividade. O profissional do futuro precisa saber enxergar diferentes vias e que inovem na hora de resolver um mesmo problema, para que daí consiga chegar à melhor solução. Mas a criatividade é também base para enxergar chances sutis que podem destacar a empresa ou o negócio em que você trabalha (ou almeja trabalhar) de toda a competição que há no mercado.

2.Pensamento Crítico

pensamento crítico também é peça chave para que o candidato se destaque dos demais. O acordo entre pensamento lógico e raciocínio permite uma visão ampla e que considere todos os aspectos de um mesmo problema. Com efeito, só com criatividade e pensamento crítico é que o profissional pode atingir a solução de um problema.

3. Resolução de Problemas

capacidade de resolver problemas complexos é fruto da soma das duas habilidades ditas acima. Num mundo tão competitivo e dinâmico, o que, de fato, diferencia uma empresa ou escritório é a aptidão do mesmo em responder a desafios complexos. Assim, é preciso que o profissional se prepare para desafios constantes e cada vez mais difíceis.

4. O Profissional e a Proatividade

proatividade no tomar decisões é outra ferramenta essencial do profissional do futuro. Cada vez mais, portanto, é preciso que os profissionais melhorem o seu grau de autonomia dia após dia. Um empregado que clama por auxílio em suas decisões, por exemplo, se faz menos desejado por empregadores do que aqueles que têm autonomia e segurança em suas escolhas. Desse modo, não basta mais que você saiba ler uma planilha de dados e que repasse um resumo para o seu chefe, cabe tomar a decisão sobre o que deve ser feito a partir dessa leitura de dados.

5. Inteligência Emocional

Como os profissionais do futuro são testados todo dia, é preciso que tenham uma alta inteligência emocional. Assim, o candidato deve saber identificar suas emoções e saber lidar com elas por conta própria. Mas inteligência emocional faz também com que você se relacione da melhor forma com a sua equipe de trabalho, pois ao identificar as emoções alheias, você é capaz de agir de modo mais adequado.

O lidar com a inteligência emocional permite também o aumento da capacidade de negociar, que é um requisito essencial para inúmeras vagas de estágio e emprego. Erram aqueles que pensam que negociar é um jeito apenas requisitado no setor de vendas, pois a aptidão de negociar auxilia na hora de fazer acordos na busca da solução de problemas e, até mesmo, para que o trabalho em equipe flua melhor e atinja resultados mais produtivos.

6. Flexibilidade Cognitiva

flexibilidade cognitiva é também outro aspecto relevante para o profissional do futuro. Enquanto a criatividade está ligada à aptidão de imaginar novas soluções e sugestões, a flexibilidade cognitiva é a aptidão do ser em deixar sua zona de conforto, de enxergar pela ótica das outras pessoas, com o fim de desafiar a sua visão de mundo e se tornar ainda mais competente e criativo.

7. Coordenação e Orientação

coordenação é mais uma aptidão básica no mercado de trabalho. É como o profissional interage com seus colegas e superiores, de maneira saudável, agradável e eficiente. Isso significa dizer que ele auxilia na produção da empresa, não apenas de forma individual, mas coletiva. Desta maneira, é uma aptidão básica não só para aumentar as metas e a renda geral de uma equipe de profissionais, mas também para poder elevar a qualidade de vida de todos a partir de um bom ambiente de trabalho.

Uma aptidão parecida à coordenação é a orientação para servir. Cada vez mais empresas e escritórios têm investido em tratar o cliente de modo singular. O que significa dizer que essas empresas consideram os aspectos únicos de cada cliente, como suas diferenças, exigências, necessidades e preferências. A orientação para servir, neste contexto, é a capacidade do indivíduo de enxergar essas nuances e tratar o cliente a partir delas. Deste modo, a orientação para servir é base para a construção de uma boa relação com o cliente. Além disso, é essencial para efetivar o tratamento distinto, relevante diferencial.

8. Gestão de Pessoas

A última habilidade da lista de hoje é a gestão de pessoas. O profissional do futuro necessita de inúmeras aptidões para se destacar dos demais e para gerar resultados para sua empresa. Mas um setor de RH robusto deve compensar este alto grau de desenvolvimento cobrado. O profissional do futuro, por mais equipado que seja, ainda assim é humano. Isso significa dizer que, logo, ele sofrerá com estresse e com problemas pessoais graves. A título de exemplo, a morte de um parente próximo, doenças e até mesmo com a falta de motivação.

Vale a pena investir na qualidade de vida dos profissionais do futuro para que ele consiga atingir o seu potencial. É mais barato, por exemplo, investir num setor de RH do que ficar à procura constante de novos profissionais qualificados.

Interessado em se tornar um profissional do futuro?

Visite nosso site e conheça nossos cursos de graduação, pós-graduação e sequenciais. Temos oportunidades em áreas de destaque como o Direito, Engenharia Civil e Psicologia e também trabalhamos com EAD.

O que você está esperando? Faça parte da IPOG você também e conte com ensino de qualidade com os melhores professores e cursos on-line!

Categorias: Diversos

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.