O momento de escolher uma profissão e uma função para ser exercida é extremamente desafiador. Na maioria das vezes, traz muitas incertezas e angústias para quem se encontra nessa situação, seja para escolher um curso tido como usual ou um que não se enquadre nessa corrente habitual, como é, por exemplo, o curso em Gestão Pública.

A maior parte dos jovens, ao sair do ensino médio, não tem noção do que escolher como ofício. Uma das razões é o próprio fato do jovem ainda estar passando por um intenso e específico processo biológico, psicológico e sócio-cultural, quando se depara com essa escolha. A escolha pela profissão.

Muitos fatores estão envolvidos nessa equação. Um deles decorre justamente do jovem não conhecer todas as opções que estão no meio social. O que é decorrente de uma não apresentação de inúmeros cursos e ofícios como possibilidades a serem exploradas.

Assim, sem conhecer a realidade de um ofício específico, as escolhas desses alunos tornam-se bastante reduzidas. Por isso, é fundamental que sejam feitas explicações sobre uma série de trabalhos, principalmente aqueles que não estão entre os mais usuais. Todos sabem, por exemplo, o que um médico ou advogado faz.

Mas, e os cargos menos citados, como saber? Por exemplo, o que faz um gestor público?

O objetivo deste texto é responder a essa pergunta. Quais são as atividades de quem decide atuar na área de Gestão Pública? Apesar de não ser uma atividade sob os holofotes, obviamente, é um trabalho extremamente importante para a sociedade. Por isso, é essencial conhecê-lo e, assim, aumentar as chances de que se formem mais, e melhores, gestores públicos.

Quais são as atividades de um gestor público?

Nos últimos anos, a Gestão Pública tornou-se uma das áreas mais em voga no Brasil, apesar da profissão em si não ser exatamente tão falada. Afinal, trabalhar com a organização da sociedade, nos meandros da política, certamente faz da Gestão Pública parte da lista de trabalhos mais fiscalizados, pela imprensa e pela população.

Para que haja maior visualização e para que as várias funções possíveis de serem cumpridas, por um especialista em Gestão Pública, seja melhor entendida, serão abordados nas próximas linhas questões sobre esse ofício. Cada tópico a explicar uma atividade diferente dentro da Gestão Pública, além de uma explicação sobre quem atua na área.

1. A gestão e o planejamento público

Como o nome já diz, o gestor público trata, diretamente, da área de planejamento concernente a tudo aquilo que faz parte da esfera pública, seja municipal, estadual ou federal. Assim, ele tem mercado em diversos locais da máquina de atuação do Estado. O gestor pode fazer concurso também, para entrar diretamente como funcionário do governo, ou ainda, fazer parte de equipes privadas prestadoras de serviços na área.

Qualquer organização que conte com o selo de administração pública depende de um gestor que se responsabilize, como se fosse um diretor. Neste sentido, esse profissional trabalhará diretamente com os secretários e demais tomadores de decisão. O objetivo é organizar quais serão as prioridades do setor, de que forma o dinheiro será investido, quais segmentos necessitam de urgência, etc.

2. Parcerias com setor privado

Outra possível área de atuação do gestor público é no segmento de parcerias entre o setor privado e a administração do Estado. Assim, este profissional pode transitar entre as duas esferas, sempre buscando uma espécie de concordância, gerando obras e ações que visem os melhores serviços para a população.

Além disso, trabalhar em ONGs também pode ser um bom percurso para esse profissional. Como a sigla diz, este tipo de organização é não governamental, mas, ainda assim, atua na área de políticas públicas. Qualificando o gestor a entrar neste meio, utilizando seu conhecimento do setor para promover e viabilizar projetos que possam ser úteis e necessários à sociedade ou ao menos a um segmento específico da mesma.

3. Fiscalização e controle

Dentro da Gestão Pública, além da linha de frente, atuando em projetos para o bem-estar social e um melhor funcionamento das políticas à população, o gestor também pode se especializar em área de fiscalização e controle.

Por exemplo: o profissional da Gestão Pública pode ter espaço no RH das instituições, assim como na área de conservação de bens e patrimônios e no controle dos orçamentos, para que seus usos se deem de modo ético e produtivo para os projetos aos quais a renda é destinada.

Por fim, ainda pode-se citar a área de apreciação e análise dos contratos públicos, sejam municipais, estaduais, federais, feitos em parceria com a iniciativa privada, etc. O fato é que o gestor tem espaço na fiscalização e controle das boas práticas públicas.

4. Assessoria e trabalho como consultor

Outra atividade passível de ser feita por um gestor público formado e competente é trabalhar na assessoria e consultoria de um político específico ou de um partido no qual ele acredite nas propostas e ideais.

Assim como existe a assessoria de imprensa, geralmente os políticos da linha de frente têm seus consultores e auxiliares. E nada tem a ver com aqueles auxiliares que servem apenas para agradar ou para participar de atividades suspeitas. Não, o gestor público tem muito a acrescentar.

Afinal, os políticos não são especialistas em todas as áreas. Muitas vezes, tem boas noções em seu segmento de formação, mas é impossível alguém ser conhecedor pleno de tudo. Aí entra a competência e o preparo do gestor público, que pode aparecer com ideias e possíveis ações para que a população seja beneficiada com melhores serviços.

Os conselhos de um profissional preparado certamente auxiliam o deputado, prefeito, governador, ou seja, o cargo que for, a tomar atitudes corretas e benéficas a quem importa: as pessoas que o elegeram e depositaram confiança naquele candidato.

5. Gestão como carreira acadêmica

Outro caminho que pode fazer parte, como em diversas outras áreas, da trajetória profissional do gestor público é ir para a carreira acadêmica. Dar aulas em uma faculdade de gestão pública ou em cursos relacionados (administração, por exemplo) é uma opção. Assim como, tornar-se pesquisador da área pública, gerando conteúdo independente, mas que possa, eventualmente, demarcar a ação de políticos interessados em dar ouvidos à ciência e ao conhecimento.

E o caminho acadêmico não impede que, em determinado momento, o gestor público atue também em consultoria ou em algum órgão específico. Boa parte dos técnicos nomeados em cargos públicos dão aulas e são referências em como agir, pois estão conectados à realidade e às práticas mais modernas na gestão.

Estas são, portanto, algumas das funções e atividades que podem ser exercidas por um gestor público. A gama de funções possíveis é grande, mas o sucesso da ação depende muito de estudo e conhecimento, além da responsabilidade de atuar em um segmento que lida, diretamente, com o bem da população, seja circunscrita em uma cidade, estado ou país.

Gostou de saber mais sobre os gestores públicos e tem vontade de voltar aos estudos? Conheça nossos cursos. Atuamos com graduação e pós-graduação, além de extensões acadêmicas e cursos de treinamento corporativo. Não perca tempo e faça sua escolha. Estamos à disposição para oferecer a você instrumentos que possam aumentar seu conhecimento e melhorar seu currículo.

Categorias: Gestão

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.