Acidentes de Trânsito são um problema gravíssimo no Brasil. O país tem o quarto mais violento trânsito do continente americano, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Que direção é essa tão enraizada em nossa sociedade?

O Brasil está entre os países com mais mortes no trânsito. Especificamente em quinto lugar, atrás de Índia, China, Estados Unidos e Rússia. Cerca de 1,25 milhão de pessoas, de acordo com dados da OMS, morrem, no mundo, por ano, em acidentes de trânsito. Metade das vítimas são pedestres, ciclistas e motociclistas.

Além das mortes, os acidentes deixam 50 milhões de pessoas com sequelas permanentes, por ano. Assim, o trânsito é uma questão de saúde pública

Com esses tempos de pandemia, dentre outros fatores, as mortes no Brasil estão em queda, já que muitas pessoas estão trabalhando e estudando em casa, bem como estão saindo menos nos finais de semana e viajando menos também. Conforme dados do Painel CNT de Consultas Dinâmicas de Acidentes Rodoviários, em 2020 aconteceram 63.447 acidentes em rodovias brasileiros, em comparação aos 67.427, ou seja, uma queda de 5%. Quanto as mortes, em 2020 foram registradas 5.287 mortes, em comparação a 2019 que registrou 5.332.

Entretanto, pode mesmo essa queda ser fortuita, consequência de uma pandemia, o que significaria o aumento das taxas de acidentes, mortes e ferimentos, quando a pandemia passar. Por isso, temos que ficar de olho no trânsito e desenvolver a sua educação.

A educação para o trânsito é um aprendizado sobre os direitos e deveres do cidadão para mudar essa cena de violência, ferimento e morte nas rodovias do país. Quer saber como fazer a sua parte? Leia o texto até final.

Direção e Consciência

Uma verdadeira educação para o trânsito deve focar nachamada Direção Defensiva ou Preventiva. Como o nome já diz, é uma forma de dirigir que o motorista utiliza para prevenir acidentes de trânsito. O condutor deve, primeiramente, ter habilidade para tal fim, ser legalmente capacitado, autorizado a dirigir um veículo.

A consciência do motorista sobre os riscos envolvidos no ato de dirigir é de extrema importância no que se chama de direção defensiva. É essa consciência que ditará como será a qualidade de tempo e espaço desse motorista com o trânsito e, assim, com todos que estiverem a sua volta, em outros carros, nas ruas, nas calçadas.  É importante que o motorista esteja em plena capacidade física e mental para dirigir de forma responsável.

Condições da via

A direção é uma direção responsável, em que o motorista direciona seu foco e sua atenção sobre as condições da via, por exemplo, pois elas podem estar sob condições adversas, dificultando o dirigir e facilitando um acidente.

O motorista deve estar atento às curvas, aos desvios, às subidas e descidas, ao tipo de pavimentação, bem como a largura da pista, os desníveis, se há acostamento irregular, se há trechos escorregadios. Há vários outros itens que o motorista deve se atentar, como as pinturas da via, por exemplo. Elas são essenciais para você se comunicar com o percurso estabelecido.

Condições climáticas e manutenção

Assim como as vias, há outros itens que devem ser importantemente averiguados para uma direção defensiva. O tempo e o que diz respeito às condições climáticas ou ambientais e o próprio veículo e sua manutenção, bem como a verificação de seus itens de segurança, como as luzes, os freios, os pneus, a suspensão, os espelhos e o extintor são itens básicos para uma direção responsável e prudente.

Além disso, o condutor deve estar atento à carga do veículo e aos passageiros. Tanto aos fatores ligados ao transporte de cargas, como amarração e distribuição de peso e volume, quanto a idade e ao comportamento daqueles que estão juntos em percurso.

Direção: atenção e previsão

A atenção é, de fato, muito importante para o condutor. Um acidente de trânsito pode acontecer em segundos e por falta de atenção. O motorista, então, deve estar sempre alerta para que, dessa forma, possa minimizar a possibilidade de surpresas na via e, por sua vez, minimizar seus deslizes. Para que eles não sejam fatais. Por isso, não fale ao celular, não tecle. Cuidado ao mexer no som do carro e a conversar com passageiros. Ambos podem ser distratores.

O condutor, para dirigir de modo defensivo, deve ter também a capacidade de prever situações que possam acontecer na vida. O motorista deve se preparar para agir caso a situação hipotética aconteça.

Planejamento e Gestão em Trânsito

Para mais informações, continue navegando em nosso blog e nos siga nas nossas redes sociais. E se você é apaixonado por esse tema, veja nosso curso sobre Planejamento e Gestão em Trânsito em nosso site ou fale com um de nossos atendentes.

Categorias: Diversos

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.