11 de setembro é o Dia Nacional do Cerrado, o segundo maior bioma da América do Sul. Com biodiversidade abundante, é um dos biomas que mais sofre com a perda de seu habitat natural. Assim, a fim de conscientizar a população sobre a importância e a conservação do Cerrado, a data foi instituída, em 2003, pelo então presidente Luís Inácio Lula da Silva.

O Cerrado está situado na região central do Brasil e representa quase um quarto do território nacional. Em território, sua área alcança cerca de 210 milhões de hectares. O bioma nutre o Distrito Federal e os estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Piauí, Rondônia, Paraná, São Paulo, estando também presente em seus reflexos no Amapá, Amazonas e em Roraima. Destes, Goiás é o território de maior extensão do bioma.

O Cerrado produz 40% da água do país, além de possuir mais de 11,6 mil espécies de plantas nativas catalogadas, conforme dados do Ministério do Meio Ambiente (MMA), e mais de 10 tipos de frutos comestíveis, como o Pequi, Buriti, Mangaba, Cagaita, Bacupari, Cajuzinho do cerrado, Araticum e as sementes do Barú. Desse modo, o Cerrado sustenta o Brasil como um todo, sustenta aquele que está dentro e fora dos territórios cobertos por seu bioma. O Cerrado também é fundamentalmente importante, com suas reservas de biodiversidades, na manutenção do sustento de populações de etnias indígenas, quilombolas, geraizeiros, ribeirinhos, babaçueiras, vazanteiros e outras.

O deserto Cerrado

Quase metade da cobertura vegetal original do Cerrado já foi devastada para dar lugar a terras de pastagens e terras de lavouras como a de soja e milho. Do território citado, 40% das terras já se encontram desmatadas. Conforme dados do estudo da organização não governamental internacional WWF-Brasil, o desmatamento é provocado, sobretudo, pelo setor agropecuário. Durante esta época de pandemia, os focos de incêndio continuam a crescer drasticamente, somando-se à redução da fiscalização.

Outros estudos, ainda mais antigos, apontam que o desmatamento já reduziu em 57% a área do bioma. Seguindo este ritmo, a tendência é o desaparecimento do Cerrado, conforme especialista. Isso é reflexo de ordem multifatorial. O Cerrado, por exemplo, é o bioma que possui a menor porcentagem de áreas sobre proteção, o Cerrado não ocupa grandes espaços na mídia. O cerrado não é comemorado.

É nítido perceber que mesmo com toda a sua importância, o Cerrado sempre foi deixado de lado. E, por isso, a comemoração de sua data é tão importante, quando está a serviço da conscientização da população.

Nós da Faculdade Sensu temos o dever de contar essa história, a história do Cerrado, a história de um povo, a nossa história, a fim de uma conscientização ambiental, civil e política. Preparar-se para a vida inclui, sobretudo, preservá-la. Venha nos conhecer e fazer parte dessa história!

Categorias: Diversos

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.