O ser humano é um ser social, assim, nas escolas e faculdades, por exemplo, é certo que exista toda uma dinâmica de interação e suporte entre pessoas. Nesses espaços, então, não é apenas o saber que importa, mas também as relações, o apoio dos professores e colegas, principalmente, durante a pandemia.

Em meio a tantos desafios com pandemia do novo coronavírus e da doença acarretada por ele (a covid-19), a mudança de aulas presenciais para aulas online impactou estudantes de todos os níveis e classes sociais.

Quem já seguia o modelo de educação a distância (EAD) não sentiu tanto os impactos nos estudos. Mas, os que estavam acostumados às aulas presenciais sentiram sua vida mudar muito.

Impactos do pandemia na saúde mental dos estudantes

Novas experiências causam certa ansiedade. O isolamento social, nunca vivido, foi autoimposto. Além disso, a pandemia fez com que muitos estudantes se adequassem ao estudo em casa.

Não bastasse essa mudança e a necessidade de adaptação, existe também a convivência com o medo de se contaminar ou algum familiar. Há ainda a constatação dos números elevados de doentes e a superlotação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Logo, somam-se muitos fatores que mexem com o psicológico de muitos estudantes: a adoção de novos hábitos, o medo do fracasso escolar, assim como o desemprego, o luto e uma série de emoções negativas.

Diante de tudo isso, é preciso que estudantes desenvolvam competências socioemocionais e que sejam assistidos por sua instituição de ensino.

Quais são as competências socioemocionais?

As competências socioemocionais são aquelas que se relacionam com a conduta pessoal e social. São habilidades desenvolvidas, desde pequeno, ao mesmo tempo que o desenvolvimento cognitivo. Habilidades que podem ser trabalhadas todos os dias no dia a dia, inclusive, na pandemia. Desse modo, são questões que o estudante desenvolve na relação consigo e com os outros e em como lidar com as próprias emoções, frustrações, ser resiliente e trabalhar em equipe.

Veja quais são as principais competências socioemocionais:

  • de grupo de autogestão: propósito, organização, foco, persistências e responsabilidade.
  • do grupo de engajamento com os outros: iniciativa social, assertividade e entusiasmo.
  • de grupo de amabilidade: empatia, respeito e confiança.
  • do grupo de resiliência: tolerância ao estresse, autoconfiança e tolerância à frustração.
  • e do grupo abertura ao novo: curiosidade, imaginação e interesse artístico.

Como oferecer apoio socioemocional a estudantes na pandemia?

Instituições de ensino, professores e familiares de estudantes estão aflitos em minimizar os impactos negativos da interrupção das aulas presenciais. Esses impactos interferem na lida com os conteúdos curriculares e o desempenho estudantil, bem como na saúde mental dos estudantes.

Cada pessoa reage de modo diferente à pandemia. Assim, algumas pessoas se sentem ansiosas, amedrontadas e outras podem se sentir confusas e desorientadas. Nesse tempo, um apoio faz toda a diferença.

1. Priorize a interação

O estudante precisa sentir-se amparado, saber que não está sozinho ante os problemas da pandemia. As instituições de ensino devem, então, priorizar espaços para que os estudantes, os pais e as pessoas que fazem parte da comunidade escolar possam conversar.

O ideal é que se as aulas não puderem ser todas online com professores e alunos conectados ao mesmo tempo, que seja ao menos marcados alguns dias para que isso aconteça. Mais do que apresentar conteúdo, cobrar e corrigir exercícios, a aula conectada deve servir para conversar com os alunos sobre suas novas rotinas e como se sentem. A angústia pode diminuir quando a pessoa falar sobre si e escutar o outro.

2. Incentive a organização de uma rotina

Uma rotina semanal possibilita ao estudante melhor lida com suas tarefas e o senso de dever. Algumas pessoas em situações de isolamento costumam perder a noção de rotina, por exemplo, e trocam o dia pela noite. Entretanto, ao ter uma rotina de atividades diárias, pode-se manter a autogestão, assim como a manejar o estresse.

O segredo é listar atividades básicas desde a hora que acorda, como banho, café da manhã, estudos, até períodos livres e de lazer. Porque manter uma rotina pesada, com todos os horários cheios, poderá surtir efeito contrário.

3. Incentive a participação em eventos artísticos

Todo local de ensino tem relação com as Artes. Assim, a instituição pode indicar, durante a pandemia, algum grupo para seus alunos ou até solicitar um trabalho que exija mais criatividade.

Uma boa saída é criar novos interesses artísticos, como o gosto pela poesia, música, pintura, por vídeos e trabalhos artesanais, por exemplo. Esses podem ser, inclusive, bem relaxantes.

A arte é uma criação humana e social e, assim, ajuda a dar sentido às emoções e as ideias, dar manejo a eles na lida com a pandemia. Para muitas pessoas é uma forma de desviar sua energia, de investi-la em outro lugar. É como encontrar outras opções de visão e cenas, por exemplo, para viver o mundo de modo mais interessante.

4. Atividades físicas

É básico que, em pandemia, estudantes façam atividades físicas em suas casas. O intuito é manter a saúde física e mental.

Ginástica, dança e até corrida dentro de casa podem fazer parte de um plano de atividades físicas. Mas, se você, aluno, tem algum problema de saúde, é importante buscar um plano com profissionais da área.

5. Suporte na Pandemia

Uma rede de suporte da instituição de ensino, dos familiares e amigos é valioso. A ideia de que todos passam juntos por uma crise, por exemplo, como é o caso da pandemia de covid-19, pode gerar um senso de que aquela pessoa pertence a uma rede de apoio, o que faz diminuir a solidão.

Esse suporte tem a ver com a empatia, que é se por no lugar do outro. Desse modo, se pode escutar, receber e acolher o outro.

No entanto, pra funcionar, a empatia deve ser posta em prática. O momento, por exemplo, pede para que todos fiquem em casa o máximo possível. A empatia, então, é ficar em casa para proteger uns aos outros.

Assim, a empatia, a ajuda, o apoio são peças-chave para passar por tudo isso que a pandemia traz.

Os impactos da pandemia na vida de todos são inegáveis. Mas, com o apoio uns dos outros será possível superar esse momento.

Os nossos cursos têm profissionais capacitados para enfrentar as dificuldades do “novo normal”. Visite nosso site e conheça as nossas opções ou fale com um dos nossos atendentes!

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.