Se você está lendo esse conteúdo é muito provável que, se tratando de estudos, você precisa de ajuda em como fazer um plano de estudos. Estamos certos? Se sim, não se preocupe. Você não está sozinho.

Às vezes, é realmente difícil conseguir se organizar no meio de tanta matéria acumulada, trabalhos, revisões, provas e apresentações. Quando é preciso dar atenção para tudo isso e ainda, em certos casos, trabalhar, manter os afazeres domésticos em dia e separar algumas horas para o lazer, muita gente acaba entrando em pânico.

Mas não se desespere! Hoje, nós vamos lhe dar algumas dicas preciosas para você montar o seu próprio plano de estudos. E se você é campeão em manter o foco, mas mesmo assim quer saber como ser mais produtivo, essas dicas também são para você.

Vem com a gente!

1. Descubra seu estilo de aprendizado

Essa é uma dica básica e que não deve ser negligenciada de jeito nenhum. Se você conseguir entender o que funciona melhor, em seus estudos, para você, a chance do seu plano de estudo apresentar bons resultados é altíssima.

Dos cinco estilos de aprendizado mais utilizados, é provável que você se encaixe em um ou na junção de dois deles. São eles:

– Visual;
– Auditivo;
– Verbal;
– Físico;
– Lógico.

Todos são auto descritivos, mas se você ficar com dúvidas, é possível realizar testes disponíveis na internet para descobrir qual melhor se encaixa no seu fluxo de aprendizado.

2. Avalie suas prioridades

A questão aqui não é se um conteúdo é mais ou menos importante. É preciso levar em consideração certas urgências. Se você precisa estudar para duas matérias diferentes, dê prioridade para a que cairá na próxima prova, por exemplo.

Isso evita que você passe noites em claro na véspera da avaliação.

3. Estruture seu tempo de estudo

Sempre que você termina de estudar se sente extremamente cansado e sem vontade de partir para a próxima atividade? Então, talvez seja necessário que você foque no seu tempo de estudo.

Nesse caso, estamos falando tanto em tempo cronológico como em período. Avalie se você é mais produtivo pela manhã ou durante a noite. Seu corpo precisa estar adaptado ao horário escolhido para que você não se sinta tentado a largar tudo para tirar um cochilo.

Perceba por quanto tempo você é capaz de manter o foco. Se você não consegue focar por mais de uma hora seguida, não tem problema algum. Estude durante esse tempo e faça uma pequena pausa, retornando em seguida.

Com o tempo, seu cérebro vai se adaptar e você conseguirá manter o foco por um período maior.

4. Crie um cronograma

Os cronogramas podem ser diários e semanais. Quando for montar esse cronograma, tente intercalar as matérias pelo nível de dificuldade de cada uma, segundo a sua percepção.

Focar em duas matérias extremamente “pesadas” em um único dia pode ser desgastante não só psicologicamente, mas fisicamente também.

Não se esqueça de adicionar ao cronograma suas atividades e provas. Assim, você não se perde nos prazos e entrega tudo como solicitado.

5. Use todas as ferramentas disponíveis

Existem dezenas de ferramentas para serem utilizadas durante os estudos. Aliás, é interessante que você volte para a nossa primeira dica antes de escolher as melhores para o seu caso.

Se você é uma pessoa mais visual, opte por utilizar lembretes autocolantes, por exemplo. Escreva pequenas notas sobre a matéria e cole-as pela parede, em local de fácil visualização.

Caso você seja mais físico, prefira escrever enquanto estuda. Para algumas pessoas, o ato de anotar a matéria, mesmo que ela já esteja impressa e em mãos, é extremamente estimulante e pode ajudar a guardar o conteúdo na memória.

6. Revise a matéria

A revisão não precisa acontecer no mesmo dia em que a matéria foi estudada, tudo bem? Tente realizá-la com um ou dois dias de diferença.

Por exemplo, se você estudou a matéria “A” em uma segunda-feira, na terça-feira, logo após concluir sua agenda de estudos do dia, volte para as anotações do dia anterior e reveja tudo o que foi marcado como importante.

Como as anotações costumam ser uma espécie de resumo, você não precisará gastar muito tempo e ainda conseguirá manter o conteúdo fresco na memória.

7. Desafie-se

Você estudou muito para uma prova, estava com a matéria na ponta da língua, mas, quando sentou para resolver as questões, a sua mente ficou em branco. Apostamos que isso já aconteceu com você, certo?

Mas não precisa se sentir culpado. Isso acontece porque nosso cérebro funciona de maneira diferente quando estamos sob pressão.

Por isso, tente se desafiar ao menos uma vez na semana. Procure por testes ou simulados online para exercitar a sua mente. Lembre-se que quanto mais você exercitá-la, mais facilidade terá em reter informações novas.

Se você não encontrar simulados sobre o conteúdo que precisa, faça testes por conta. Para isso, basta tentar se lembrar de nomes, datas e dados específicos, anotá-los e depois conferir nos livros e apostilas para ver se estavam corretos.

Algumas dicas extras

Seu plano de estudos já está impecável? Você conseguiu identificar qual o melhor método para o seu caso? Agora vamos lhe dar algumas dicas extras que você pode adotar como um “plus”. Vamos lá?

– Não estude na cama. Reserve uma superfície plana, preferencialmente uma mesa, que sirva exclusivamente para os seus estudos. Isso evita que você relaxe demais e caia no sono;

– Deixe na mesa tudo o que você irá utilizar para estudar. Livros, apostilas, cadernos, agendas, blocos de anotação, canetas e marcadores. Evite sair do lugar para não se distrair;

– Controle as suas pausas. Se você reservou quinze minutos para um café, então faça esse intervalo e volte para os estudos. Não estenda para meia-hora ou mais;

– Coloque seu celular no silencioso e “deslogue” seu computador de todas as suas redes sociais. Qualquer notificação pode ser uma distração em potencial;

– Alimente-se bem. Não é porque você está estudando que não pode nem deve se alimentar. Tenha ao menos uma fruta sempre por perto;

– Tenha um tempo reservado para o lazer. Por mais que conhecimento seja necessário, descansar também é. Reserve alguns momentos para relaxar e fazer algo que você gosta. Isso deixará seu cérebro mais estimulado, acredite.

– Caso você falhe durante o processo, não se culpe. Reinicie o plano de estudos de onde parou e siga em frente. Disciplina é importante, mas não se cobre tanto!

Agora é só se organizar e colocar esses passos em prática, certo? Baixe nosso planner de estudos gratuitamente, ele vai te auxiliar a organizar a gerir seu tempo. Clique aqui para baixar o Planner de Estudos!

Aproveite também para conhecer nossos cursos.

Bons estudos!

Categorias: Educação

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.