Em tempos nos quais uma pandemia chacoalha o mundo, leva tantas vidas e modifica a forma como se vive, a vacina se torna uma esperança próxima. Ela traz otimismo e promete imunizar a população contra doenças infecciosas.

Mas não é de hoje que a população valoriza a imunização. A sua importância está ligada a saúde de todas as pessoas.

Neste post iremos falar sobre o Dia da Imunização. Se você está interessado neste assunto, acompanhe nosso artigo até o fim!

O Dia da Imunização

O Brasil comemora o Dia da Imunização no dia 9 de junho. A data serve de lembrança para que se possa celebrar os avanços da tecnologia em saúde. A vacina tem permitido aos países erradicar doenças cruéis, que já mataram milhares de pessoas em todo o mundo. E isso se dá desde a primeira vacina que foi descoberta ainda no século XVIII.

Mas, acima de tudo, o Dia da Imunização serve para lembrar e conscientizar as pessoas sobre a importância da imunização. E isso se dá por meio dos programas de vacinação que ocorrem todos os anos pelo Ministério da Saúde. Vacinação é coisa séria, por isso, toda informação é bem-vinda para mostrar às pessoas que é fundamental e indispensável manter suas vacinas em dia.

A divulgação de vacinações

Por isso, o Dia Nacional da Imunização também serve como uma data de referência para as autoridades federais, estaduais e municipais. Elas devem promover ações de divulgação de vacinações, eventos públicos com a participação de autoridades, debates na imprensa e encontros universitários, por exemplo. A finalidade é de estimular o desenvolvimento científico na área da saúde.

O assunto é tão importante no Brasil, que existem duas datas utilizadas para se celebrar assuntos correlatos. Enquanto no dia 9 de junho a comemoração é do Dia Nacional da Imunização, no dia 17 de outubro é do Dia Nacional da Vacinação.

Ambas as datas promovem o debate sobre a relevância da vacinação, mas a data de outubro tem uma finalidade mais específica sobre as campanhas de vacinação em si.

Já em junho a reflexão é sobre como a vacina pode trazer uma vida melhor a todos nós. De qualquer forma, uma data colabora com a outra na missão de esclarecer as pessoas de que vacinar é necessário.

Uma importância que precisa sempre ser reafirmada

Mas você pode estar se perguntando: “É óbvia a importância da vacinação, já estamos acostumados com ela. Por que precisamos ficar conscientizando pessoas sobre isso?”.

Infelizmente, nem todo mundo acredita nas vacinas. Não apenas no Brasil, mas no exterior, existem movimentos antivacinação. Como o nome diz, eles são contra o ato de imunizar as pessoas a partir das vacinas.

Esses movimentos tomam como justificativas teorias conspiracionistas que não fazem sentido. Algumas ainda são obscuras motivações religiosas ou até mesmo divergências políticas. Mas, o fim é rejeitar a importância das vacinas.

Muitas destas teorias conspiratórias têm origem no próprio funcionamento biológico de uma vacina. Para resumir, uma vacina utiliza partes inativas do vírus ou da bactéria de uma doença para induzir uma reação imunizante no corpo humano, que acaba por criar anticorpos. Assim, o corpo se torna mais preparado para combater a doença, quando entrar em contato com o micróbio ativo no organismo.

Como são feitas as vacinas

As vacinas são testadas de modo exaustivo em diversas fases de teste e que garantem a sua segurança e uma alta percentagem de eficiência. Existem sim efeitos colaterais, como em qualquer medicamento, mesmo os mais simples. Mas, em suma, vale dizer que eles são leves e acontecem com uma minoria irrisória das pessoas vacinadas.

Durante as fases de testagem, por exemplo, as vacinas só são aprovadas pelos órgãos de saúde se as pessoas com efeitos colaterais apresentarem uma porcentagem baixa da amostragem. É por isso que estamos acostumados a tomar diversas vacinas desde bebês e temos melhor e plena saúde.

Revolta da Vacina

No começo do século XX, o Brasil passou por um evento histórico chamado “Revolta da Vacina”. Em suma, as pessoas se rebelaram contra o governo porque não queriam vacina.

Mas isso aconteceu justamente porque as autoridades da época não informaram a população o suficiente, além de terem vacinado as pessoas à força, o que levou a uma insatisfação generalizada.

Tudo isso mostra o quão importante a informação e a conscientização são valiosos recursos para manter a população saudável. Movimentos antivacinação podem ter efeitos catastróficos para a saúde pública.

Uma vez que alguém não se vacina, doenças virais e bacterianas que já foram erradicadas há muito tempo, acabam sendo “ressuscitadas”. O sarampo, por exemplo, estava erradicado há décadas, até que, por falta das pessoas se vacinarem, voltou e fez vítimas fatais nos últimos anos.

Imunização e Covid-19

O tema Imunização voltou à tona com muita força, graças à pandemia da Covid-19. É importante citar que a vida só voltará ao normal de novo, quando a vacina for aplicada à maioria da população.

Entretanto, as vacinas demoram a ficar prontas, devido aos períodos de testagem. Por isso, é necessário um esforço conjunto de conscientização e união política para que os imunizantes cheguem logo a todas as pessoas possíveis.

Como diversas vacinas estão sendo testadas de modo simultâneo em vários países, criou-se diversas disputas políticas em torno de um tema que deveria ser do interesse de todos, sem exceção. Estas divergências políticas podem atrasar a chegada do imunizante e manter os países em situação pandêmica.

Por isso, tanto no dia 9 de junho, como no dia 17 de outubro, é importante que todos façam a sua parte. Mantenha as suas vacinas sempre em dia. E, se você tiver filhos, lembre-se de vaciná-los, de acordo com o que está previsto na carteirinha. Mas, mais do que isso, converse com amigos, familiares e colegas de trabalho sobre a importância da imunização.

Lembre-se que, graças às vacinas, você pode, por exemplo, se proteger de modo mais efetivo de doenças, como:

  • Tuberculose;
  • Difteria, tétano e coqueluche;
  • Poliomielite;
  • Influenza – gripe;
  • Hepatites A, B e C;
  • Sarampo, rubéola e caxumba;
  • Varicela;
  • Doença pneumocócica;
  • Meningite;
  • Febre amarela;
  • Rotavírus;
  • Doenças do HPV.

Faculdade Sensu no Instagram

Agora que você já sabe como turbinar seus saberes, que tal conhecer os nossos serviços? Então, aproveite o nosso blog e acesse agora mesmo o nosso site e conheça os nossos cursos de graduação, pós-graduação e extensão acadêmica.

Categorias: Diversos

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.