Hoje,  21 de março, é o Dia Internacional contra a Discriminação Racial, um marco no que se refere às conquistas de direitos sociais para os negros. Com o objetivo de propagar a luta contra o preconceito racial em todo o mundo, a Organização das Nações Unidas (ONU) criou essa importante data, em homenagem às vítimas do “Massacre de Shaperville”.

“Massacre de Shaperville”

Era época de apartheid, regime de segregação racial efetuado na África do Sul, quando, em 21 de março de 1960, em Joanesburgo, na África do Sul, aconteceu o “Massacre de Shaperville”. 20 mil negros protestando de modo pacífico contra a da Lei do Passe, quando tropas do exército local abriram fogo contra os manifestantes.

A Lei do Passe visava a obrigatoriedade de cartões de identificação para negros. Nesses cartões deveriam conter os locais aonde os negros poderiam ir, por exemplo. Com o ataque militar, 69 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, morreram e 186 pessoas ficaram feridas.

Brasil e Raça

No Brasil, tem-se um histórico de luta contra a discriminação racial que começa ainda no Brasil Colônia. O racismo no Brasil é naturalizado pelo colonialismo e sua dissidência. O racismo é o preconceito associado ao poder político, histórico, social e econômico.

Em 1978, por exemplo, já havia em nosso país manifestações do Movimento Negro Unificado (MNU) de São Paulo. Os manifestos eram em homenagem a Zumbi dos Palmares e a buscar luta pelo povo negro e seus direitos. Entretanto, só com a Constituição Federal de 1988, que alguns fatos opressivos passaram a ter outro contorno. Afinal de contas, o artigo 5.º, XLII, da CF/88, incluiu a prática do racismo como crime sem fiança e sem prescrição, sujeito a pena de reclusão.

Entretanto, apesar de mais de 500 anos de luta, só no que se refere ao Brasil, o racismo é demais evidente e estruturador de toda a realidade, impedindo a inclusão e a reconhecença social de todo uma raça. O racismo, além de tentar apagar a memória dos negros, cria todo um folclore perverso sobre a negritude, fazendo-os localizar sua história apenas pela margem.

É por isso que esse dia é tão importante, um dia de resistência e luta contra uma estrutura opressora, que massacra. Um dia que diz do reconhecença dos direitos dos negros, o reconhecimento de suas histórias. Assim, é preciso muito, ainda, para a humanidade se emancipe do pensamento escravocrata, o qual não deixa de insistir em nosso cotidiano.

Categorias: Diversos

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.